Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Dona Antónia chegou aos 100 anos e festejou entre familiares e amigos


José Alberto Lopes Terça, 02 de Abril de 2024

Antónia de Almeida, residente em Matados, na freguesia de Chãs de Tavares, concelho de Mangualde, atingiu os 100 anos de idade e foi homenageada com um almoço de aniversário organizado por familiares e amigos, no passado domingo, na Quinta Santo António do Rio, em Celorico da Beira.
Mãe de dois filhos, nasceu no dia 31 de março de 1924 em Matados. Ali foi criada pelos seus pais, que tiveram mais cinco filhos, embora os três primeiros tenham falecido muito novos devido à gripe espanhola, uma pandemia provocada pelo vírus influenza entre os anos de 1918 e 1920, durante a primeira guer­ra mundial, levando à morte mais de 50 milhões de pessoas. Os pais ficaram com ela e com dois irmãos, António e Manuel, entretanto já falecidos.
Aos 20 anos, casou com José de Carvalho, natural de Germil, do concelho vizinho de Penalva do Castelo. Teve dois filhos, Maria de Lurdes Almeida Carvalho e Nelson Almeida Carvalho. Este último, a residir nos Estados Unidos da América, fez questão de estar presente na festa do centenária, tendo viajado propositadamente para o evento.
Com dois filhos nas mãos, ambos com menos de 10 anos, viu o marido partir para o Brasil, em busca de uma vida melhor para a sua família. Regressou quatro anos depois, sem ter cumprido os seus objetivos mas com a intenção de voltar para o país irmão. Determinada e a pensar nos superiores interesses da sua família, Dona Antónia conseguiu demover o marido de voltar a partir e este nunca mais saiu do seu lado, até falecer em 2001, tinha ela então 77 anos.

Leia a notícia completa na edição em papel.



Edição de Hoje, Jornal, Jornais, Notícia, Diário de Coimbra, Diário de Aveiro, Diário de Leiria, Diário de Viseu