Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

“A formação tem de se ajustar ao mercado de trabalho e à realidade das empresas”


José Alberto Lopes Quinta, 11 de Julho de 2024

A escola teve, no passado ano letivo, o seu maior número de alunos de sempre, 280. Que comentário lhe merece este facto?


A escola faz este ano 33 anos e esse facto deixa-me satisfeito, porque temos um corpo docente trabalhador, competente, que se dedica de corpo e alma aos nossos alunos, que comunica muito bem com eles e com os encarregados de educação e com a comunidade envolvente, e o ano passado foi o corolário de muitos anos de investimento e de crescimento da própria escola. Agora queremos manter esse número de alunos, o nosso objetivo é melhorar. Não é a quantidade de alunos que mais interessa, apesar de ser um indicador que a escola consegue recrutar e atrair muitos alunos, não só da região mas também de fora, dos distritos de Viseu, Aveiro, Guarda, Porto, Coimbra e Lisboa. Temos uma abertura muito grande a alunos dos PALOP, fizemos protocolos com várias entidades de São Tomé e Príncipe. Tivemos 280 alunos repartidos pelo 10.º. 11.º e 12.º anos e ainda por duas turmas do 9.º ano, que dá equivalência ao 9.º ano. 

É isso que queremos manter no próximo ano, temos uma oferta formativa que não é muito diferente do ano anterior, há um ou outro curso que nós mudámos, mas a escola tem uma matriz já muito assente em três grandes áreas: da restauração, das eletromecânicas, com vários cursos de mecatrónica automóvel e de manutenção industrial e eletromecânica, e da maquinação e programação CNC (Comando Numérico Computorizado), que é um curso que nós já tivemos e que queremos retomar no próximo ano letivo. Vamos ter uma novidade, que é o curso de instalador de sistemas térmicos de energias renováveis, porque tivemos a aprovação de um CTE (Centro Tecnológico Especializado) na área das energias renováveis de 1,2 milhões de euros.
Leia a notícia completa na edição em papel.



FIG